Aromaterapia

Óleos vegetais como base carreadora dos óleos essenciais

Aromaterapia não se faz apenas com óleos essenciais. Em muitas aplicações, como o uso tópico, é necessário diluí-los em um carreador. 

Isto porque os óleos essenciais possuem alta concentração e quantidade de compostos químicos e não podem ser usados puros na pele. Caso contrário, podem causar queimaduras, irritação e machucados sérios.

Há exceções: Lavanda e Patchouli  podem ser usados puros em quantidades recomendadas, mas também funcionam adicionados a bases carreadoras e é até mais seguro que seja assim.

Óleo vegetal como base carreadora dos óleos essenciais

Bases carreadoras são veículos usados para diluição do óleo essencial. Como exemplo citamos óleos vegetais associados (ou não) a creme neutro que não contenha em sua composição, parafinas, parabenos e óleo mineral. Hoje falaremos sobre os óleos vegetais.

Quando falamos de óleo vegetal como base carreadora, estamos nos referindo àqueles prensados a frio.

Prensagem a frio: consiste em prensar as sementes contidas no fruto. O óleo obtido da prensagem é filtrado e engarrafado. São muitos quilos do produto para 1 litro de óleo vegetal.

Proveniente de sementes e caroços, os óleos vegetais são extraídos por prensagem a frio, sem refinar, o que garante em sua composição as inúmeras vitaminas com ação antioxidante.

Estes óleos são formados por trigliceróis (que é a união de três ácidos graxos a uma molécula de glicerol) e, devido à natureza química dos óleos vegetais ser apolar, eles são insolúveis em água.

Eles têm cor característica e aroma específico, sua textura é mais densa e oleosa. Eles são veículos de diluição dos óleos essenciais e, além disso, possuem ação de revitalizar, hidratar, regenerar, clarear manchas, cicatrizar, desintoxicar o organismo.

Os óleos vegetais penetram na pele levando junto o óleo essencial para a corrente sanguínea através dos poros e ductos das glândulas sudoríferas.

O óleo mineral não permite a penetração do óleo essencial e por isso não é indicados para uso como base carreadora para se obter o benefício terapêutico do óleo essencial.

Como escolher o Óleo Vegetal ideal para ser base carreadora

Há diversos óleos vegetais, adiante alguns serão descritos, mas como procedimento de escolha, deve-se levar em consideração 2 pontos importantes:

  • Para quê será usado: qual será a função do produto? Hidratar? Aliviar dores? “Carregar” o óleo essencial?
  • Em quem será usado: como é a saúde desta pessoa? como é a pele, a idade, a temperatura?

Isso porque o óleo vegetal possui características terapêuticas diferenciadas e a escolha fará diferença no tratamento. 

Ao adquirir o óleo vegetal, observe:

  • Se está em embalagem de vidro escuro ou lata;
  • Se é prensado a frio e não refinado;
  • Qual procedência;
  • Nome científico e quantidade 

Mesmo sendo óleo vegetal prensado a frio e não refinado, se está embalado em plástico PET escura ou vidro transparente, há perda de suas vitaminas e propriedades em 90 dias – em embalagem transparente – e 6 meses – se PET escura.

Conheça 10 óleos vegetais e suas propriedades

AÇAÍ – Com poder de reestruturação celular e hidratação profunda, é muito indicado em séruns para linhas de expressão. Também é um potente antioxidante e umectante.

ANDIROBA – Poderoso hidratante para pele e cabelos, também surpreende com sua ação anti-inflamatória no alívio de dores crônicas e até no combate a celulite. Repelente Natural.

BURITI – Possui uma combinação de ácidos graxos, vitaminas e carotenoides, que estimulam a produção de colágeno e elastina, e ainda promovem hidratação profunda, maciez e brilho para cabelos danificados.

GERGELIM – Famoso por sua ação nutritiva, antioxidante e aquecedora. Muito utilizado na medicina ayurvédica.

JOJOBA – Regula a produção sebácea e é facilmente absorvido pela pele. Uma ótima opção natural para tratar doenças como psoríase e eczema. Na pele madura reduz a aparência das rugas retardando o envelhecimento, além de proporcionar elasticidade e firmeza.

RÍCINO – Também conhecido como Mamona, esse óleo é rico em um componente exclusivo, e que é responsável por manter umidade seja onde ele for aplicado, o ácido graxo ricinoleico. Bom para pele, cabelos, unhas.

ROSA MOSQUETA – Rejuvenescedor, clareador natural para a pele e atua no tratamento de estrias. Excelente para peles sensíveis, regenera e combate coceira e vermelhidão.

SEMENTE DE MARACUJÁ – Facilmente absorvido, é ideal para quem tem tendência a oleosidade e também para uma massagem relaxante. Regula produção de sebo, reduz inflamações e sintomas de alergia na pele.

SEMENTE DE UVA – Antioxidante, promove elasticidade da pele, protetor de pontas de cabelo, desliza bem em massagem, hidrata e não é pegajoso.

Você percebeu que o óleo vegetal puro já possui propriedades que, somadas às dos óleos essenciais, irão atuar no ser humano com mais eficiência e promover saúde integral e bem-estar.

Os óleos vegetais também podem ser adicionados a outras bases neutras, como o creme que não contenha em sua composição: parafinas, parabenos e óleo mineral.

Desta forma, unindo as maravilhosas propriedades dos óleos essenciais aos óleos vegetais e tendo como opção o creme neutro, é possível praticar a aromaterapia de forma tópica.

Para fórmulas pessoais, converse com a Elziane Paim, nossa aromaterapeuta.

Para adquirir óleos vegetais, visite nossa loja.

Texto escrito por Luiza Paim.

Revisão do conteúdo de aromaterapia por Elziane Paim.